• Grey Facebook Icon
  • Grey LinkedIn Icon

(+55 11) 3198-3607 | contato@direzione.com.br  

Copyright©2018, Direzione. Todos os direitos reservados. 

 
 
 
 
 
 
 
 
Ética Empresarial na Prática: Soluções para gestão e governança no século XXI

 

Autor: Alexandre Di Miceli da Silveira

Editora: Alta Books

Este livro apresenta de maneira inovadora o emergente campo da “ética comportamental” aplicada às empresas. Trata-se de uma nova área que visa a compreender o que pode levar pessoas comuns — como eu ou você — a agir de maneira antiética ou até mesmo ilegal nas organizações, assim como evitar que isso aconteça.

O tema é apresentado com uma abordagem leve e prática, unindo o estado da arte nos campos da psicologia social e neurociência a situações concretas do mundo dos negócios extraídas de diversos escândalos de corrupção, fraudes e desastres ambientais.

Após compreendermos como determinados ambientes empresariais induzem pessoas com bons valores a se tornarem eticamente cegas, o livro apresenta um conjunto de soluções efetivas para criarmos sistemas nos quais a conduta ética de executivos e colaboradores seja algo voluntário, habitual e automático.

Essas soluções, baseadas no processo de desenvolvimento humano de líderes mais conscientes, cultura que desperte o melhor das pessoas e busca por um propósito maior — além do resultado financeiro — constituirão o novo paradigma para a boa gestão e governança das empresas no Século XXI.

Promover um comportamento genuinamente ético no ambiente empresarial — indo além do mero cumprimento das normas — é o principal desafio global de nossa época. Em caso de sucesso, teremos um mundo muito melhor para todos nós.

 

Ano: 2018

Número de páginas: 320

 
The Virtuous Barrel: How to trasform corporate scandals into good business via behavioral ethics

Author: Alexandre Di Miceli da Silveira

Almost every day, we have witnessed serious unethical breaches in the business world such as corporate corruption, financial frauds, tax evasion, price-fixing, environmental crimes, and violation of human and workers' rights. 

Why do these serious episodes of corporate mismanagement still take place after decades of debates about better governance practices and increased regulations demanding higher business standards? 

In view of the obvious failure of the traditional approach in preventing corporate wrongdoings based on the old carrot-and-stick paradigm, this book analyzes recent business scandals based on the emerging field of behavioral ethics. 

The field of behavioral ethics is the most promising approach toward understanding what is going on in businesses as well as to find solutions to promote sound management practices. As a consequence, this book connects recent business cases from both developed and developing countries to state-of-the-art research on sciences such as social psychology, sociology, behavioral economics, and neuroscience. 

A key concept of this book is that the greatest risk for ethical business practices does not come from a few bad apples, but from ordinary people with good values - like me or you - who start to rationalize their behaviors or to become silent observers of unethical actions as a result of cognitive biases, day-to-day pressures, and a perverse temporal dynamic. 

After understanding why certain business contexts may induce good people to become ethically blind, the book offers a set of solutions in order to create a "virtuous barrel": workplaces in which ethical conduct is easy-to-do, automatic, and customary. 

These solutions, based on the development of conscious leadership, the creation of an effective ethical culture that brings the best out of people, and the pursuit of a greater purpose beyond profits, are going to constitute a new paradigm for good management and corporate governance in the 21st Century. 

Improving the ethical behavior in the business world - going way beyond the mere focus on compliance with regulations - is one of the main global challenges of our time. If successful, we will manage to create a much better world for us and the next generations.

Publication Date: 2018

Print Length: 338

Governança Corporativa no Brasil e No Mundo: Teoria e Prática (2ª edição)

Autor: Alexandre Di Miceli da Silveira

Editora: Elsevier

A governança corporativa é crucial para o sucesso das organizações e para definir a qualidade do impacto que as empresas geram sobre a sociedade. O tema ganhou maior importância nos últimos anos após grande repercussão de alguns episódios como os casos Petrobras, grupo X e o colapso de instituições financeiras que gerou a crise de 2008. 

Este livro apresenta uma visão completa sobre governança para executivos, conselheiros, investidores, acadêmicos e estudantes do mundo dos negócios.

Conceitualmente, descreve os marcos históricos do tema, suas teorias e controvérsias, bem como propõe uma nova abordagem comportamental que envolve questões como vieses cognitivos e técnicas para melhorar a qualidade das decisões.

Do ponto de vista aplicado, detalha os órgãos, políticas e práticas que compõem um bom modelo de governança, assim como descreve a evolução do tema no Brasil e em vários países. 

O livro discorre ainda sobre as peculiaridades da governança nas empresas familiares, estatais, de controle compartilhado e disperso.

Ano: 2015

Número de páginas: 400

Governança Corporativa: O Essencial para Líderes

Autor: Alexandre Di Miceli da Silveira

Editora: Elsevier

A missão maior do líder é fazer com que sua organização tenha sucesso ao longo do tempo de forma sustentável. Para isso, é necessário criar um ambiente no qual as pessoas desejem voluntariamente cumprir as regras e tomar decisões no melhor interesse comum.

O objetivo deste livro é ajudá-lo a liderar sua organização na jornada rumo aos mais elevados padrões de governança por meio de uma abordagem simples, objetiva e prática.  

Além de descrever de forma inovadora a importância do fator humano na governança, o livro mostra como construir um diagnóstico estruturado e implantar – passo a passo – um bom modelo de governança adaptado à realidade de sua organização. 

Você concluirá que a governança – quando abordada em sua essência – é um tema muito estimulante, algo vivo e dinâmico que depende da dedicação incessante da alta gestão para de fato acontecer. Cabe a você, como líder, promover a boa governança para valer. 

Este é um tema-chave para acionistas, executivos, colaboradores e demais partes interessadas. Afinal, a forma como a organização é governada afeta as perspectivas de vida e carreira de todos, bem como gera impactos substanciais sobre a sociedade em geral.

 

Ano: 2014

Número de páginas: 232

Governança Corporativa e Novo Mercado

 

Autora: Angela Rita Franco Donaggio

Editora: Saraiva

 

Este livro investiga a efetividade das práticas de governança corporativa contidas no Regulamento do Novo Mercado (RNM), segmento especial de listagem da BM&FBOVESPA criado em 2000. Em tese, tais práticas deveriam assegurar a proteção efetiva dos direitos dos investidores de companhias desse segmento. Contudo, alguns casos ocorridos ao longo da primeira década do Novo Mercado lançaram dúvida sobre o respeito aos direitos dos acionistas de suas companhias. Especificamente, a presente pesquisa analisa qualitativamente e em profundidade ambos os casos a fim de verificar se as regras do RNM e as instituições responsáveis por sua aplicabilidade foram suficientes para proteger os investidores. Os resultados deste trabalho podem auxiliar na elaboração de reformas na regulação e autorregulação a fim de facilitar a executoriedade das normas já existentes, a qual pode proporcionar maior credibilidade ao mercado de valores mobiliários e fomentar, em última instância, o desenvolvimento do mercado de capitais brasileiro. Trata-se de discussão fundamental, haja vista que a credibilidade do segmento mais exigente quanto às práticas de governança da Bolsa depende da proteção efetiva aos investidores, razão de criação do Novo Mercado.

 

Ano: 2012

Número de páginas: 216

Governança Corporativa e Estrutura de Propriedade

Autor: Alexandre Di Miceli da Silveira

Editora: Saint Paul Institute of Finance

Três partes inter-relacionadas dividem este livro. A primeira parte investigou os determinantes da qualidade de governança corporativa, isto é, os fatores que fazem com que algumas empresas apresentem um nível de governança maior do que outras, submetidas a um mesmo ambiente contratual. A segunda parte investigou os determinantes da concentração da propriedade, isto é, os fatores que fazem com que o acionista controlador detenha um percentual maior de ações nas companhias abertas. A terceira parte investigou a influência da qualidade da governança corporativa sobre o valor e a rentabilidade operacional das empresas brasileiras por meio de diferentes abordagens econométricas em ordem crescente de complexidade.

 

Ano: 2006

Número de páginas: 251

Governança Corporativa em Empresas de Controle Familiar: Casos de destaque no Brasil

 

Coordenador: Alexandre Di Miceli da Silveira

Editora: Saint Paul Institute of Finance

O livro é dividido em três capítulos. Inicialmente, são apresentados os conceitos fundamentais de governança corporativa em empresas de controle familiar, incluindo as principais oportunidades, riscos e desafios enfrentados por essas empresas, além dos internacionalmente conhecidos modelos de três círculos e modelo tridimensional de desenvolvimento das empresas familiares. Na sequência, são apresentados os resultados agregados da pesquisa, incluindo os principais padrões de governança encontrados no conjunto das 15 empresas analisadas. O terceiro capítulo subdivide-se nos 15 estudos de caso, apresentados separadamente e em detalhe, sendo que, ao término de cada caso, as principais informações de governança são resumidas.

 

Ano: 2006

Número de páginas: 360

Governança Corporativa: Desempenho e Valor da Empresa no Brasil

 

Autor: Alexandre Di Miceli da Silveira

Editora: Saint Paul Institute of Finance

A principal proposta deste trabalho é de contribuir para a discussão sobre governança corporativa apresentando pesquisas que representem o estado da arte sobre o tema. A governança corporativa visa aumentar a probabilidade de os fornecedores de recursos garantirem para si o retorno sobre seu investimento, por meio de um conjunto de mecanismos, no qual se inclui o conselho de administração. Especificamente, o texto investiga se a estrutura de governança corporativa foi relevante para as companhias abertas brasileiras e se as companhias adequadas às recomendações do IBGC e da CVM alcançaram maior valor de mercado, ou melhor desempenho. Três variáveis de governança foram consideradas: (I) separação dos cargos de diretor executivo e presidente do conselho, (II) tamanho do conselho e (III) independência do conselho. Utilizou-se uma regressão múltipla do tipo seção transversal entre as variáveis dependentes de valor e desempenho e as variáveis independentes de governança corporativa. A variável diretor executivo como presidente do conselho apresentou os resultados mais importantes, com forte evidência de que, em média, as empresas que tem pessoas distintas ocupando os cargos de diretor executivo e presidente do conselho são mais valorizadas pelo mercado. A variável tamanho do conselho apresentou uma relação certamente não linear, sugerindo que as empresas com um número intermediário de conselheiros alcançam melhor desempenho. A variável independência do conselho não apresentou relação significativa contra as variáveis de valor e desempenho.

 

Ano: 2005

Número de páginas: 182